Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A economia das nossas avós

... e outras ideias para poupar e ganhar!

... e outras ideias para poupar e ganhar!

Isenções e descontos para desempregados/as

Ninguém está preparado para o desemprego. Por mais pessoas que conheçamos nessa situação, por mais notícias que leiamos sobre o assunto, quando nos toca a nós, como aconteceu comigo em 2014, sentimos que nos tiraram o chão debaixo dos pés. Hoje, passados dois anos, reconheço que quando isso acontece, o importante é respirar fundo, não entrar em pânico e manter a cabeça fria. Tenta, com todas as suas forças, que a parte racional se sobreponha à emocional e meta mãos à obra.

 

 

Nestes quase dois anos de desemprego, com intervalos de curtos períodos de trabalho, fui tendo conhecimento de vários tipos de isenções e de descontos dirigidos aos/às desempregados/as. Tenha, no entanto, em conta que alguns dependem do valor do seu subsídio e do rendimento do seu agregado familiar. É também importante que tenha sempre à mão o comprovativo da sua situação de desemprego, que pode descarregar no site do Net Emprego.

 

 

doctor-563428_640.jpg

 

Se o seu subsídio de desemprego for inferior a 628,83 euros por mês, está isento do pagamento das taxas moderadoras, como poderá comprovar no site da Entidade Reguladora da Saúde.

 

 

 

Caso receba o subsídio social de desemprego, poderá beneficiar da Tarifa Social de Electricidade e da Tarifa Social de Gás Natural. Saiba mais no portal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos. No caso da água e das taxas de saneamento e de resíduos sólidos, várias câmaras municipais e empresas concessionárias têm tarifas sociais para agregados familiares com baixos rendimentos.

 

 

Tenha também em conta que em 2011 foi criado o Passe Social +, destinado a famílias com rendbus-22114_640.jpgimentos reduzidos. Consulte o site da/s transportadora/s que habitualmente utiliza para saber se tem direito ou dirija-se pessoalmente à empresa. 

 

 

Aproveite este tempo de paragem forçada para assistir a espectáculos culturais ou visitar museus e monumentos. Além dos sites que pode consultar para saber onde há actividades recreativas e de lazer gratuitas para todos (como aqueles de que vos falei aqui), saiba que os/as desempregados/as estão isentos/as do pagamento de bilhete nos museus e nos monumentos sob a alçada da Direcção-Geral do Património Cultural. Mais informações aqui.

 

 

Há salas de espectáculos que oferecem descontos aos/às desempregados/as, como a Companhia Naciona de Bailado, a Culturgest (só nos espectáculos), a Cinemateca, os teatros nacionais D. Maria IISão Carlos (ambos em Lisboa) e de S. João (no Porto), o teatro municipal S. Luiz (Lisboa), o Teatro Municipal do Porto, o Teatro Municipal da Guarda, o Teatro Maria Matos (Lisboa), entre outros.

 

Boa sorte e... boas poupanças

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Web Informer Button

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D