Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Pesquisar

 


Moeda estrangeira - II

Domingo, 26.05.13

Recentemente, estive na Hungria (daí também a minha ausência), país que pertence à União Europeia desde 2004, mas que continua a ter moeda própria: o Forint. Foi a primeira vez que estive neste país e, embora tenham sido poucos dias, permitiu-me tirar algumas lições sobre como tentar não gastar demasiado dinheiro no câmbio da moeda.

 

 

Embora tivesse pago antecipadamente a viagem de avião e o hotel, há que fazer antecipadamente contas às despesas que contamos ter: refeições, entradas em museus e/ou monumentos, deslocações dentro da cidade (autocarro, metro, comboio) e uma ou outra lembrança.

 

 

Feitas essas contas, há que comprar a moeda local de preferência antes de partirmos para não estarmos sujeitos a taxas de câmbio mais elevadas. O meu banco não vende Florint, mas aconselhou-me uma casa de câmbios que pratica os mesmos preços. Se a sua instituição bancária não vender a moeda que pretende, peças-lhes o mesmo conselho. Evite cambiar moeda no aeroporto: é mais caro.

 

 

Como o aeroporto internacional de Budapeste (capital da Hungria) fica a uma distância considerável do centro da cidade, perguntei ao hotel qual a melhor forma - tendo em conta preço/tempo - de chegar ao loca. A opção mais barata - como não podia deixar de ser - era o transporte público, mas tinha que utilizar dois autocarros e duas linhas de metro num total de 110 minutos de viagem. Coloquei logo a hipótese de lado!

 

 

Optei pelo serviço de táxi do hotel, que além de ter um preço fixo (o que não acontece com os táxis que estacionam na praça do aeroporto, como me explicaram), o pagamento pode ser feito em euros.

 

 

Nos restaurantes e nas lojas do centro histórico também aceitavam pagamentos em euros, o que acabei por fazer com os poucos que tinha levado por acaso. E esta é uma das lições mais importantes que aprendi. Numa próxima viagem a um país da União Europeia que tenha moeda própria, tentarei informar-me antecipadamente se os restaurantes e o comércio aceitam euros. Dessa forma, não terei que gastar tanto dinheiro em taxas de câmbio.

 

 

Boas poupanças!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Web Informer Button

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentários recentes

  • micaela alves

    só falta mesmo lançar para a plataforma windowspho...

  • FM

    Provavelmente, haverá mais. Estes são aqueles de q...

  • wideawake

    Desconhecia alguns desses descontos! Obrigada

  • Clínica Dentária Lisboa

    Cá em casa tenho quem em poucos dias me deixe uma ...

  • joao

    http://www.comparaja.pt/blog/credito-pessoal-conhe...